14 de jun de 2011

Morgen

Existencialismo e apocalipse tomam forma sonora hipnótica e barulhenta 
Morgen - 1969


Esta é uma das bandas obscuras que recebe grande atenção por parte de colecionadores por causa (dentre as causas prováveis) de seu som inclassificável, embora possamos encaixa-lo no rock psicodélico.




Dentre os rótulos que podem ser dados estão: garage rock, psicodélico, acid rock, hard rock, progressivo, blues rock, stoner rock, pré-punk. Mas, é claro, as músicas transcendem tudo isso.


contra-capa




As músicas do único disco lançado (Morgen, 1969), possuem um tom apocalíptico, angustiado e falam sobre questões existenciais como a consciência da morte, a eternidade e o amor.




A capa, uma reprodução de O Grito, de Edward Munch, traduz muito bem o material sonoro, já que Munch, pintor expressionista norueguês, costumava representar a angustia e os tormentos existenciais. 


O Grito, óleo sobre tela - 1893


Sobre as informações corriqueiras, temos que Morgen é uma banda liderada por Steve Morgen, formada em Long Island, EUA, e que durou apenas um ano.




Pouca coisa de qualidade há na internet sobre esta banda, porém um blog inglês traz recortes de jornal, entrevista, documentos e imagens únicas sobre o único disco da Morgen. Leia na íntegra:


Galactic Ramble: Morgen: making people aware of the reality of death...: "Most of the US psych obscurities featured in Endless Trip have both admirers and detractors, but a small handful seem to be loved by all...."


Fontes

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Web Analytics